Monthly Archives: May 2010

Para venda: Orange AD30

O João Vieira (X-WIFE) está a vender um amplificador Orange AD30R Combo.

Orange AD30, usado mas em bom estado. Pouco utilizado pois utilizo amplificador Fender ao vivo e o Orange só utilizo na sala de ensaios.
Está a funcionar bem.
Preço: 800€
Localização: Boavista no Porto.
Contacto: joaokitten@hotmail.com

Sick Guitars – parte 1

Com o objectivo de manter as coisas interessantes por este blog, vou tentando dar relevância a alguns trabalhos mais elaborados ou que se destaquem por algum motivo. No caso desta mini-rúbrica Sick Guitars, o trabalho que levei a cabo não valerá a pena qualquer tipo de comentário, mas o estupor da guitarra tem que ser mostrada.

gibson es-5 switchmaster

Gibson ES-5 Switchmaster, reedição da Gibson Custom Shop.

E agora os factóides do costume:

– A primeira versão da ES-5 foi lançada em 1949 e contava com pickups P90. Foi o primeiro modelo de produção com 3 pickups;
– A versão Switchmaster apareceu em 1955, apresentando controlos independentes de volume e tonalidade, e ainda um selector de 4 vias que permite seleccionar qualquer um dos pickups, assim como accionar os 3 em simultâneo;
– Em 1957, os P90 foram subsituídos por humbuckers;
– Eu gostava de ter esta guitarra.

De volta à Stratocaster ’66

fender stratocaster 1966

Para quem não se lembra ou não chegou a ler, tem aqui um preâmbulo sobre esta guitarra.

Serve então este post para vos deixar mais meia dúzia de fotos sobre o processo de reparação.

Podemos, aqui, vislumbrar o estado da junção do corpo com o braço. Não tive oportunidade de fotografar a quantidade medonha de porcaria que foi utilizada para calçar a junção mas, para ficarem com uma ideia, tinha muita coisa.
stratocaster '66 neck pocket

Poder-se-ia equacionar a possibilidade de fazer o trabalho com um simples formão mas, sendo eu um fulano pragmático, não tive grandes hesitações no que toca a escolher a melhor ferramenta para o trabalho. Foi então necessário recriar um molde com o contorno do neck pocket para o planar de seguida com a tupia. Lá ao fundo pode-se ver o Igor, O Extractor de Poeira.

Temos aqui o calço que tive que produzir para compensar as diferenças de material retirado do neck pocket e de material em excesso na escala e trastos. Não é visível na foto, mas o calço tem o declive apropriado para que a acção média fique dentro de parâmetros razoáveis, considerando o setup deste cliente.

Seguiu-se um fretdressing e uma pestana em osso e assim acabou o pesadelo desta guitarra para o cliente.

Telecaster Bass ’73

fender telecaster bass

Não gosto de trabalhar sob pressão mas às vezes não existe alternativa.

Em véspera de concerto no planoB, ligam-me a dizer “Tenho aqui um americano com um Telecaster Bass de 73 com problemas na pestana. Podes ajudar?”

O americano era o Johnny Bell dos Crystal Antlers e o baixo tinha uma pestana partida, molho de tomate por todo o lado e DNA suficiente para clonar o senhor.

Encurtando a história, lá arranjei maneira de manipular a agenda para ter tempo suficiente de fazer uma nova pestana de osso juntamente com um setup e revisão geral. O baixo ficou a tocar, o Johnny Bell colocou-me na guestlist do concerto e vi um espectáculo com o melhor som ao vivo dos últimos tempos.

Já agora, o baixo é incrível e na secção Goodies podem encontrar wallpapers em várias resoluções com uma foto deste instrumento.

Aqui já com a pestaninha nova, e sem condimentos alimentares: